31 de julho de 2016

Texto: sobre ser útil

Tentando entender o motivo dele estar mais claro nessa foto

Sempre achei que meu objetivo de vida era ser últil e que minha existência não era por acaso. Nunca achei que viver em minha mesmice, buscando apenas bens materiais e meus próprios interesses era o suficiente para mim. Eu precisava fazer algo mais e começar de algum lugar.

Quem me conhece verdadeiramente (eu nunca falei disso abertamente em redes sociais) sabe que eu nunca fui uma pessoa com uma autaestima mega elevada. Não sou aquelas mulheres mega vaidosas, que tira mil selfies para públicar em redes sociais porque se ama totalmente (admiro as que se sentem assim) e já sofri bastante por isso, até ter ouvido algo que me indignou um pouco e também abriu meus olhos: Cris, sabe o que me consola quando me sinto como você se sente? Saber que tem gente com o cabelo pior, com uma aparência inferior e menos dinheiro. Mas você é linda, tem um cabelo lindo e não tem motivo para sentir-se assim.


Essa frase não me consola e nunca me consolará. Existem pessoas que tem mais que a gente, ou menos que a gente, é normal, mas não posso me sentir bem em saber que tem gente em um estado inferior que eu. Se eu tenho um pouco mais, eu tenho condições de ajudar, mesmo que da menor maneira possível.

Meu cabelo sempre foi a parte do meu corpo que eu mais gostava. Sempre tive cabelo grande e dessa vez ele já estava passando da cintura e eu ainda tinha uma mania de dizer que minha autaestima estava todinha nele. Por mais rídiculo que seja, meu cabelo tinha uma grande importância para mim e eu amava ele do jeito que era, mas ele poderia ser útil e assim, começamos a história do corte.

Em meus devaneios com Deus e em busca de sua empatia, eu dizia a Ele que o que eu mais queria em toda minha vida era me sentir útil, para Ele, para a obra, para quem precisava, custasse o que fosse. E se meu cabelo era tão importante para mim, ele seria importante para outra pessoa também... foi assim que decidi cortar 40 centímetros e doá-lo a quem precisasse.  

Ouvi que por ser liso e virgem de tinta, valia entre 3 ou 5 mil reais.. mas não, meu cabelo vale mais, vale o sorriso de alguém que precisa mais dele do que eu.

Eu decidi ser útil, em tudo, ao começar pela parte do meu corpo que eu mais gostava (e gosto).

Mateus 29:39b ♡ 

OBS. Meu cabelo será doado ao Hospital Pérola Byington em SP, mais precisamente ao "Cantinho da Rapunzel" onde são feitas perucas e doadas a mulhers que perderam seus cabelos, em sua luta contra o Câncer. (Clique aqui para conhecer mais sobre o projeto).

É isso. 

2 comentários:

  1. Que incrível essa empatia, que esse ato seja recompensando com as bençãos dobradas do Senhor sobre a sua vida. Te admiro mais ainda :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu agradeço por todo carinho. É muito importante para mim, de coração ;*

      Excluir