24 de novembro de 2013

Você, quem decidiu ficar.



Nunca gostei de partidas e você apareceu com a intenção de ficar. De uma maneira simples, sem dinheiro no bolso, mas com tesouros no coração, a graça de menino, que colocamos para dormir e quando está triste pede colo. Nunca gostei de pessoas forçadas, gosto de espontaneidade, sorrisos sem motivos, felicidade sem hora nem local marcado. Então você chega, em meio a chuva, perguntando meu nome, dizendo que me conhecia de algum lugar. Será?!

Nunca gostei do raso e você apareceu com a intenção de me fazer mergulhar nas águas do amor. Sendo eu, criança, sendo eu adulta. Com medo e meus receios. Apenas mostrou que era o amor, que tanto pedi.

Nunca gostei de pessoas 100% maduras, sempre achei que a loucura, nos fizesse pessoas alegres e que maturidade, nem sempre é tão bom. Cá entre nós, gente madura demais, o tempo todo, são sem sal. Já você, hora é maduro de falar certo, hora é criança de se jogar num bom conto de fadas. Gosto de pessoas assim, que deixam a loucura ser a cura, das situações.

Nunca gostei de gente que me limitasse, me impedisse de sonhar. E você mostrou-me que contos de fadas existem, mas que nem sempre o príncipe encantado, te encontra no baile, dança contigo a 00:00 até você fugir e esquecer o sapatinho. As vezes ele está dentro do ônibus, te chama de baixo de chuva e com ele, em vez de sapato, você esquece seu coração.

Sempre quis alguém que ficasse, você sempre quis alguém que não desistisse de você. Foi ai que pude cantar "eu nasci pra você, você nasceu pra mim,é sempre assim que tem que ser".

Nenhum comentário:

Postar um comentário