6 de setembro de 2013

Conhecia JK Rowling e Nicholas Sparks


Uma noite, daqueles típicos dias em que fazem 6 graus em sua cidade, ao ponto de tornar-se impossível escrever de tão duros e gelados que os dedos estão. Acabei passando em um Starbucks por perto e pedindo um cappuccino de canela, o frio estava terrível, só uma bebida assim para realmente esquentar. Não queria sair de lá nem tão cedo, o aquecedor amolecia o gelo das minhas mãos, mas as horas avançavam e já era hora de partir. Bolsa e sacolas em mãos, um monte delas, organização não faz meu tipo. Enfrentei o frio, meu ônibus chegou, lotado, entrei.

 Muitas caras feias me olhavam, acho que atrapalhei a todos com aquelas sacolas em mãos tentando ir até a porta de trás. Querido Newton, realmente dois corpos não só habitam o mesmo espaço, como 30 também habitam, sua lei estava errada. Até um rapaz alto e moreno, ver a situação e me pedir para segurar todas aquelas tralhas. Obrigada moço, te devo uma. Outro rapaz me avisa que tem lugar para sentar. Realmente ninguém me queria em pé. Fui até lá. Sentei. Organizei todas as sacolas e enfim, tirei o diário mais incrível que poderia ler da bolsa e Anne Frank continuou a me mostrar seu mundo.

 Quando leio, perco a noção das horas e quando vi, já era a hora de descer. Além de ter que fechar o diário de Anne e coloca-lo na bolsa a chuva lá fora estava caindo e de brinde havia esquecido o guarda-chuva em casa. “Hora de correr” – pensei. Preparar, apontar, fog..! Alguém me chamou, era o moço que havia segurado minhas sacolas. “Moça qual seu nome? Acho que te conheço de algum lugar”. A chuva nos molhava. “Valentina. Acho que já me viu no ônibus algumas vezes”. Preciso ir embora. “Não, era de outro lugar. Você estudava no mesmo colégio que eu, no primeiro ano e eu estava no terceiro”. Ele me disse o nome do colégio e realmente, ele estava certo, mas não fazia a menor ideia de quem ele fosse.  Chovia muito, tínhamos que ir embora, estava ensopada. “Desculpa, não perguntei seu nome”. “Pietro, meu nome é Pietro”. Fomos para casa.

 Lá estava eu, dois dias depois, na rotina diária, empacotada de roupas, vencendo o frio, com meu livro de sempre, até Pietro entrar no ônibus. Conversamos, e assim como eu, ele gostava de ler. Conhecia JK Rowling, José de Alencar, Caio Fernando Abreu e embora ele nunca tivesse lido nenhum livro dele, ficou pasmo ao saber que Nicholas Sparks não é meu autor favorito, já que toda menina o ama (me processem).

 Ele achou obvia minha paixão por Stephanie Mayer e estranho minha síndrome de não querer terminar um livro que estou amando ler, apenas por medo de viver uma ressaca literária por meses. Fazia tempo que não ria tanto e nem conversava sobre assuntos tão interessantes com alguém.

“Sempre te via no ônibus lendo algo e sempre tentava descobrir qual livro era”. Como assim? Pensei. “Mas não pense que sou um maníaco”, disse sorrindo.

 Um maníaco que conhece JK Rowling e Nicholas Sparks?! Tá ai, gostei.

Obs: fatos reais.


5 comentários:

  1. Gostei da sua história!E ah, como seria estranhamente bom se alguém no ônibus se interessasse em saber dos meus autores e livros preferidos, rs. Ainda sonho com um tipo de conversa assim, porque isso raramente acontece nos dias de hoje. Mas que bom saber que ainda existem pessoas assim, com assuntos literários e que se interessam por esse mundo. Não há nada melhor do que isso!
    Também acho que O Diário de Anne Frank é o diário mais incrível do mundo.
    Bom, passei pra conhecer seu blog. Te encontrei por acaso lá no tumblr.
    Amei aqui. Lindo mesmo ♥ Você escreve super bem, e continue desenvolvendo toda essa capacidade que você tem.
    Estou seguindo com muito gosto. Sucesso (:

    Te convido a visitar o meu blog. Obrigada!^^ Beijoss.
    http://distantedoquesou.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E se eu te falar, que essa foi minha história real, exatamente desse jeito, você acreditaria? ♥ Foi estranhamente surreal o primeiro encontro, depois o segundo encontro estranhamente bom, até por fim o amor surgir e estarmos juntos desde então rs
      Muito obrigada por todos esses elogios, eles me incentivam a continuar escrevendo e escrevendo;

      Visitei e estou seguindo, também ♥ Beijos!

      Excluir
  2. Respostas
    1. Eba, você por aqui *o*

      Que bom que amou.. essa é a minha história com o Dê ♥ rs

      Excluir