7 de agosto de 2017

Livro: Auggie & Eu

Sou tão suspeita em falar dos livros da R.J Palacio. Desde que li ''Extraordinário'' (resenha aqui) e entrei no mundo do Auggie eu posso dizer que a dose de gentileza que estava sobre o livro caiu em mim. ''Auggie & Eu'' não é um complemento de ''Extraordinário'', mas é uma extensão do mesmo por visões diferentes, Auggie é um personagem secundário aqui, e você PRECISA ler até o fim e mergulhar, mais uma vez, nesse universo comigo. Let's GO?



1 de agosto de 2017

Livro: Onde deixarei meu coração.

Acho engraçado como as pessoas me conhecem e me dão livros que realmente tem alguma coisa que eu goste, nesse caso é de Paris que falamos. Essa história fala muito sobre o descobrimento de si próprio e a importância de ser quem somos de verdade, já que em alguns momentos a dúvida de quem somos bate muito forte. É um romance viajante e você precisa ir à Paris comigo para entender tudo...


26 de julho de 2017

Livro: A máquina de contar histórias

Já se imaginou trabalhando muito e vivendo pouco? Passando mais tempo com seus colegas de trabalho do que com sua própria família? E se, de repente, a pessoa que você mais ama vai embora e você não consegue se despedir e percebe que passou tempo demais cuidando do que não importava tanto? Essa história  é sobre isso... quando alguém se torna uma máquina de contar histórias e percebe que a sua foi perdida...


18 de julho de 2017

Livro: A Revolução dos Bichos

Queria dizer que eu ''pastei'' para conseguir escrever alguma coisa sobre esse livro, porque ele é muito mais do que qualquer resenha que eu consiga escrever - então me perdoe se não ficar tão bom - porque o livro é tão maravilhoso, que eu queria resumi-lo a isso e pedir muito para que vocês o lesse de qualquer forma. Mas, vamos lá...



Tudo começa quando os animais da Granja do Solar são convocados para uma reunião pelo velho Major. Ele queria contar um sonho que teve e dizer que estava cansado da forma com que os humanos tratavam os animais, pois, para ele, eles (animais) viviam uma vida miserável e muito trabalhosa/escravizada, vivendo com o mínimo de alimento e sendo explorados até a morte, por humamos que ''consomem sem produzir''.

15 de julho de 2017

Re-amar...

(Foto: Tumblr)

Olha, eu sei que o barco tá furado e sei que você também sabe, mas queria te dizer pra não parar de remar, porque te ver remando me dá vontade de não querer parar também.Tá me entendendo? Eu sei que sim. Eu entro nesse barco, é só me pedir. Nem precisa de jeito certo, só dizer e eu vou. Faz tempo que quero ingressar nessa viagem, mas para isso preciso saber se você vai também. Porque sozinha, não vou. Não tem como remar sozinha, eu ficaria girando em torno de mim mesma. Mas olha, eu só entro nesse barco se você prometer remar também! Eu abandono tudo, história, passado, cicatrizes. Mudo o visual, deixo o cabelo crescer, começo a comer direito, vou todo dia pra academia. Mas você tem que prometer que vai remar também, com vontade! Eu começo a ler sobre política, futebol, ficção científica. Aprendo a pescar, se precisar. Mas você tem que remar também. Eu desisto fácil, você sabe. E talvez essa viagem não dure mais do que alguns minutos, mas eu entro nesse barco, é só me pedir. Perco o medo de dirigir só pra atravessar o mundo pra te ver todo dia. Mas você tem que me prometer que vai remar junto comigo. Mesmo se esse barco estiver furado eu vou, basta me pedir. Mas a gente tem que afundar junto e descobrir que é possível nadar junto. Eu te ensino a nadar, juro! Mas você tem que me prometer que vai tentar, que vai se esforçar, que vai remar enquanto for preciso, enquanto tiver forças! Você tem que me prometer que essa viagem não vai ser a toa, que vale a pena. Que por você vale a pena. Que por nós vale a pena.

Remar.
Re-amar.
Amar.

Caio Fernando Abreu